Caio Ribeiro - Foto: Reprodução/Instagram

Por Plinio Teodoro, da Revista Fórum

O ex-jogador Caio Ribeiro provocou uma avalanche de críticas nas redes sociais ao tratar a condenação por estupro do atacante Robinho como “assunto superdelicado” e dizer que o atleta, que teve o contrato rompido com o Santos, “merece o benefício da dúvida”. O comentário sobre o assunto foi feito no programa Tá na Área, no SporTV, nesta sexta-feira (17).

“Acho um assunto superdelicado e fico muito chateado porque conheço o Robinho. Torço ainda pela absolvição dele. O Robinho que eu conheço, que tem três filhos e é casado, eu nunca imaginei que faria. Torço para que as informações cheguem e ele não tenha feito o que parece ser a notícia”, disse.

Mesmo após a divulgação dos áudios que comprovam que o jogador participou de estupro coletivo na Itália, Caio disse que Robinho, que já foi condenado pelo crime, “merece o benefício da dúvida” e que “quem tem que julgar é a Justiça”.

“A gente tem que tomar cuidado até ter todas as informações e até a Justiça que tem tudo isso decretar que ele é culpado ou inocente. Se ele for culpado, não é porque ele é um ídolo ou jogou muito… Tem que ser punido como qualquer pessoa, porque estupro é uma coisa muito grave. Sou pai de uma menina e não imagino o que eu faria se alguém encostasse um dedo na minha filha. Mas acho que todo mundo merece o benefício da dúvida. A gente não tem todas as informações, então vamos esperar. Quem tem que julgar é a Justiça. Isso é a primeira coisa e a minha forma de analisar os fatos”, avaliou.

Críticas

Nas redes sociais, o ex-jogador recebeu uma avalanche de críticas pela declaração e foi acusado de “passar pano” para Robinho. “Não é um assunto delicado, é estupro”, tuitou a apresentadora Mariliz Pereira Jorge.

“Caio Ribeiro, mesmo sabendo q Robinho foi condenado em primeira instância por estupro coletivo, mesmo depois dos diálogos, disse q o jogador merece o benefício da dúvida. Sabe o q faltou nessa história? A moça ter sido morta. Estuprar n é mais suficiente pra acreditarem na vítima”, escreveu Monica Motta.

“Caio Ribeiro querendo passar pano pro amiguinho famoso Robinho…. Agora ser pai de três filhos é argumento para livrar estuprador da cadeia”, comentou Gabriela Medina.

Homenagem a Bolsonaro

O Santos divulgou uma nota na tarde desta sexta-feira (16) anunciando a suspensão do contrato com o jogador Robinho. Na manhã do mesmo dia, o GloboEsporte divulgou gravações que comprovam que ele participou de estupro coletivo na Itália. Esses diálogos foram usados no processo em que a Justiça italiana condenou o atacante.

Em áudios enviados a amigos, jogadores e pessoas que seriam ligadas à diretoria do Santos vazados na tarde desta sexta, o atleta tripudiou da situação. Ele dizia estar sendo perseguido pela Rede Globo e prometeu homenagear o presidente Jair Bolsonaro.

“Deus está me preparando para algo muito maior. No deserto, é nesses ataques que você se aproxima de Deus e se prepara. A gente tem N exemplos aí. Você viu o que fizeram com o Bolsonaro antes da eleição? O ataque que fizeram ao cara? Falando que o Bolsonaro era isso e aquilo? Que o Bolsonaro era racista, fascista, que era assassino? E quanto mais eles batiam no Bolsonaro, mais ele crescia. Então estou em paz mesmo, de coração. Não estou preocupado com eles”, disse Robinho em um dos áudios.