Foto: Reprodução

Uma menina de apenas 5 anos foi atacada e mordida por um cão da raça pitbull, que estava sendo conduzido por Luciano Batista, ex-vereador, ex-deputado estadual e pré-candidato a prefeito de São Vicente. O fato ocorreu por volta de 18h50 deste sábado (27), na Praia do Itararé.

O cão estava sem focinheira e feriu a menina no rosto, na cabeça e no pescoço. Uma testemunha postou um vídeo nas redes sociais, afirmando que Batista não prestou socorro à vítima e que teria tentado fugir do local, mas foi contido por populares e pelo pai da menina.

Além disso, a testemunha disse que o ex-deputado teria levado uma paulada na cabeça do pai da vítima ao tentar fugir. Afirmou, ainda, que o ex-deputado estaria armado e que chegou a sacar o revólver no meio da confusão.

Batista postou um vídeo em suas redes sociais, no qual desmente as acusações. Segundo o ex-deputado, o cachorro pertence a uma vizinha que não tem condições de passear com ele. “Faço isso há dois e meio e nunca houve qualquer problema”, afirmou.

O ex-deputado disse que, no momento do ataque do pitbull, ele ficou “em choque”. “Entrei em luta com o cachorro, junto com a mãe da criança, que foi uma heroína. Ela pulou em cima do cachorro junto comigo e a gente conseguiu abrir a boca dele, soltar a criança, uma luta grande”, alegou.

O caso ocorreu próximo à base do Samu e um funcionário levou a menina rapidamente para ser atendida. Batista afirmou que acompanhou a criança até o Crei (Centro de Referência, Emergência e Internação), onde ela recebeu os primeiros socorros.

“Nunca passei por esse pesadelo, não desejo isso a ninguém. Foi uma coisa que vai ser difícil para tirar da minha cabeça, imagino para a mãe da criança, que foi muito valente”, disse Batista.

Ainda de acordo com o ex-deputado, a criança foi submetida a uma cirurgia em um hospital de Santos e está bem. “Já mandei mensagem para os pais, através de amigos, para dizer que estou à disposição para o que precisarem. O mais importante é a vida da criança”.

Questionado pela reportagem do Folha Santista sobre o fato de o pitbull não estar usando focinheira, Batista respondeu: “Se você andar por Santos ou São Vicente vai ver que ninguém usa focinheira em seus cães”, justificando que passeia com o pitbull da vizinha há muito tempo e nunca aconteceu nada semelhante, pois o animal é dócil.

A arma

Batista também negou que estava armado no momento do ataque. Perguntado por policiais que foram ao local, ele respondeu que tinha uma arma, mas que estava em casa. Um dos policiais solicitou o revólver e ele entregou.

“Não levei paulada na cabeça de ninguém, nem estava com arma nenhuma. Se eu tivesse levado uma paulada na cabeça, eu não estaria com a cabeça perfeita como no vídeo que gravei para explicar o ocorrido. Além disso, o pai da menina nem estava no local, pois mora em uma cidade do ABC”, acrescentou.

Prefeitura

Em nota, a prefeitura de São Vicente informou que a menina foi socorrida no Hospital Municipal, via Samu, onde passou pelo primeiros atendimentos e exame de tomografia. Como a paciente tem convênio médico, foi transferida, por volta das 22 horas, para um hospital particular de Santos. O caso foi registrado na Delegacia Sede de São Vicente.

Assista aos vídeos:

Esse vídeo esclarece o pesadelo que passei com outras pessoas ontem a noite.

Posted by Luciano Batista on Sunday, June 28, 2020