Foto: Reprodução

O atacante Marinho, do Santos, desabafou em suas redes sociais nesta sexta-feira (31) depois de ser alvo de um comentário racista do comentarista Fabio Benedetti, da rádio Energia 97 FM.

Na noite de quinta (30), durante a transmissão de Santos e Ponte Preta pelo Campeonato Paulista, Benedetti disse que falaria “você é burro, você está na senzala” para o jogador, que é negro, como crítica a sua expulsão na partida. Ele é conhecido como Chef Benedetti, por também ser chefe de cozinha e ter um restaurante.

Marinho publicou um texto e vídeos, em seu perfil no Instagram. “O momento não é dos melhores! Essa foto mostra e minha filha alicia negra como EU, cabelo black ou trança, nada esconde quem somos, ser humano igual a qualquer outro, e ontem um rapaz aí após minha expulsão, acabou falando pra eu voltar pra senzala!”, escreve o atacante santista, no texto que acompanha uma foto dele com a filha Alicia, de 4 anos.

“Mandar amigos me chamar não prova pra mim que você é diferente, eu te perdoo e perdoei por mensagem no insta, porém o tom de deboche ao falar que eu tinha que ir pra senzala não pegou bem, tenho orgulho daminha cor, orgulho de onde vim, você é pai e ensine teus filhos a ser diferente de você em pensamento!”, prossegue o jogador, na postagem da rede social.

“Quero que você se retrate e que isso não se repita nunca mais, nem comigo nem com ninguém! Eu luto pela causa! Contra preconceito e qualquer outro tipo de descriminação seja ela racial ou não! Quer me julgar por atitude em campo?ok! Errei e estou aqui pra assumir, esse é apenas um desabafo de alguém que passou a noite toda chorando por um erro! Mais não significa que até minha Cor venha ser colocada em assunto! Sou preto e orgulhoso de quem sou! Ensinando minha filha como se deve andar e mostrar que é orgulho e não vergonha ser PRETO”, encerra o atleta.

Já em uma sequencia de stories no mesmo perfil, que parecem ter sido gravados e publicados antes, Marinho chora e novamente repudia o comentário racista

“Quando acontece com a gente, a gente sente mais. E eu brigo toda hora. Por isso brigo pela causa, porque quando passamos na pele é horrível. E não podemos deixar isso passar. Eu sei quem eu sou, sei o valor que tenho. E aí, eu fico pensando, porque antigamente eu não tinha voz ativa, aí passavam despercebidas todas essas coisas”, disse o atacante.

“E a justiça não pune esses caras preconceituosos, vermes”, completou, em outro trecho. Veja íntegra abaixo.