Foto: Agência Senado

O debate sobre a reabertura das escolas, durante o novo aumento da pandemia do coronavírus, pode provocar uma divisão dentro do PSDB de São Paulo.

O desejo do governador João Doria de autorizar a volta das aulas presenciais já em fevereiro o coloca em oposição à boa parte da equipe do prefeito da capital paulista, Bruno Covas, de acordo com informações da coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

Em consequência, a decisão final sobre o tema ainda não foi tomada por Covas. Desde o início da pandemia da Covid-19, o prefeito tem seguido pareceres e determinações das autoridades da área da Saúde.

Anúncio

Em meados de dezembro, Doria já havia anunciado que o retorno das escolas em São Paulo ocorreria em fevereiro, mesmo se algumas regiões do estado estivessem na fase vermelha do “Plano São Paulo” de flexibilização da economia.