A autônoma Kelly Wellyd Santana, de 44 anos, foi parar em diversos sites de notícias da Baixada Santista, nesta segunda-feira (2), por conta de seu empreendedorismo que é, no mínimo, inusitado. Há quatro anos ela é catadora de piolhos e lêndeas em adultos e crianças.

A explosão de marketing se deu por conta da sua filha, que teve a ideia de compartilhar nas redes sociais o trabalho, e Kelly segue esperançosa que a procura por seu trabalho aumente, para que ela possa continuar ajudando sua família.

O trabalho é feito a domicilio e custa de R$50 a R$100, dependendo da localidade, já que a pessoa paga pelo trabalho e pela passagem até o local.

Apesar de relatar sofrer preconceito com a profissão, ela resolveu postar o trabalho nas redes sociais e é assim que garante o pagamento do aluguel em Praia Grande (SP).

A ideia de catar piolhos surgiu pela experiência com os filhos e quando se viu diante de dificuldades financeiras. “Eu também trabalho como babá, e teve uma vez que cuidei de uma criança que estava com muito piolho. Em conversa com a mãe, ela disse que não tinha tempo para tirar e pediu a minha ajuda. Passei remédio e não funcionou, então consultei pessoas mais velhas e identifiquei uma técnica eficaz: detergente de coco”, relata.

Após descobrir o uso do detergente, Kelly passou por muitas dificuldades financeiras e decidiu investir na área. “Eu fiquei pensando qual poderia ser minha saída, estava passando por necessidades em casa e só o trabalho de babá não estava dando conta, então pensei em catar piolho”, relembra.

Com informações do G1e do Santa Portal