Reprodução

Depois de ameaçar com uma réplica de um arma de fogo e um canivete e ofender pessoas que andavam pelas avenidas da praia, no último domingo, na carreata que pedia a  reabertura do comércio em Santos, o “valentão”Gustavo Maxta Barbosa, de 22 anos, sentiu o peso da internet, já que gravou tudo e postou nas redes sociais, e acabou se apresentando, na companhia de um advogado, no 3º DP (Ponta da Praia). Ele prestou depoimento e foi liberado.

De acordo com informações da Polícia Civil, Gustavo foi identificado por meio do vídeo. “O referido vídeo, que “viralizou” nas redes sociais, exibia o jovem proferindo palavras de ofensa e ameaça à frente política diversa da que defendia, ao mesmo tempo que exibia uma lâmina e uma arma, enquanto participava da carreata que representava o pedido de reabertura da praia e dos comércios na cidade.  Suas palavras também demonstravam desrespeito às classes, em tese, menos favorecidas. Na mesma data em que foi veiculado o vídeo nas mídias sociais, a equipe policial, após ter tomado ciência do caso, realizou diligências, e sendo assim logrou êxito em identificar o indivíduo, que foi intimado para comparecer na data de ontem (27) na Delegacia, para prestar esclarecimentos”

No domingo, ele aparece no vídeo, gritando: “É, Bolsonaro, comunista safado”, e “comunistas têm que morrer, seus lixos”, dentro de seu carro com a arma sobre o banco. E determinado momento, aparece também segurando um canivete. O jovem manda as pessoas comerem mortadela e diz que ” três contos (mil), eu gasto com meu cachorro”. Chegando na Ponta Praia, ele diz ainda que o “Canal 7 é Bolsonaro, não gosta vai para o Canal 1, seus duros”.

Divulgação/Polícia Civil

Desavença
Na delegacia, Gustavo Maxta Barbosa alegou que postou o vídeo em um grupo fechado (“Sou robô do Bolsonaro”) no aplicativo “Instagram”, e que um outro indivíduo, o qual já havia tido uma desavença, “printou” a tela e publicou em grupos de “Whatsapp”, ocasião em que o vídeo acabou sendo propagado. Afirmou que não sabia explicar o motivo pelo qual exibiu a arma e o canivete, confessando ter agido de forma impensada, e que estava arrependido. 

O acusado comemorou depois da aventura- Reprodução

A suposta arma de fogo, que se trata de uma pistola de pressão usada na prática desportiva conhecida como “airsoft” e que não opera com munição real, portanto isenta de letalidade, além do canivete, foram apreendidos.

O autor responderá pela prática de contravenção penal de porte ilegal de arma branca, além de ser investigado por meio de Inquérito policial para apurar a eventual prática de crime de preconceito.

Testemunha de defesa
Gustavo é testemunha de defesa do caso do goleiro Raphael Aflafo Lopes Martins, de 20 anos, que atropelou e matou em alta velocidade e com a CNH vencida, o jovem Matheus da Silva Nascimento, de 17 anos, no dia 9 de abril de 2017, em Santos.

A Polícia Civil, até o fechamento desta reportagem havia divulgado apenas as iniciais G.M.B., mas várias pessoas o reconheceram pelas imagens do vídeo. Gustavo também foi identificado por internautas moradores do Canal 1, bairro que ele considerou como de “duros”, que se sentiram ofendidos. Confira abaixo:

GUSTAVO MAXTA BARBOSAEsse é o pau no cu bolsonarista que disse que nós do canal 1 somos favelados e passamos fome……

Posted by Rogério Amieiro Júnior on Monday, April 27, 2020

Matéria atualizada às 17h34 de 28/04