(Foto: Arquivo - Rovena Rosa/Agência Brasil)

Em solidariedade à menina de 10 anos do Espírito Santo e mais de 150 mil meninas de 10 a 14 anos que dão à luz forçosamente por ano no Brasil, a Frente pela Legalização do Aborto na Baixada Santista realiza, nesta sexta-feira (21), uma intervenção simbólica denunciando a violação de direitos de meninas e mulheres vítimas de estupro.

Em Santos, a ação acontece às 14 horas, em frente à Diretoria Regional de Saúde do Estado, na avenida Dr. Epitácio Pessoa, 415, no bairro da Aparecida. Também estão previstas ações da Frente Estadual na capital. Segundo os organizadores, todas as medidas de segurança necessárias no contexto da pandemia de coronavírus serão tomadas, com o uso de máscaras e distanciamento.

A mobilização na Baixada contará com cartazes e faixas denunciando a cultura do estupro e chamando atenção para o sofrimento causado na vida de meninas e mulheres que não são atendidas em seus direitos sexuais e reprodutivos.

“O aborto legal no Brasil é uma conquista de décadas, da qual não abriremos mão, porém é importante ressaltar que em nossa região não há atendimento para as mulheres nesse direito.
A Baixada Santista também não conta com um fluxo estabelecido com a cidade mais próxima, no caso São Paulo, para garantir que este atendimento aconteça. Esperamos que todas e todos que não compactuam com a política de morte e ameaça à dignidade humana esteja conosco neste ato de protesto”, afirma a convocação da Frente pela Legalização do Aborto.

Serviço:
Intervenção Simbólica da Frente pela Legalização do Aborto na Baixada Santista
21/08
14 horas
Em frente à Diretoria Regional de Saúde do Estado
(Av. Dr. Epitacio Pessoa, 415, Aparecida, Santos)