Foto: Reprodução/Facebook/PMPG

Embora muitas pessoas ainda insistam em não levar a sério e em desrespeitar as medidas de isolamento social, é inquestionável a importância dessa iniciativa para minimizar os efeitos do novo coronavírus.

Além dos benefícios em relação ao combate à pandemia, a natureza também sente as consequências da proibição de circulação de pessoas na faixa de areia das praias da Baixada Santista.

Em Praia Grande, por exemplo, a paisagem à beira-mar mudou completamente. O novo cenário das praias da cidade inclui a presença de muitos pássaros, água cristalina e pequenos bancos de areia. A mudança na paisagem é consequência das praias vazias.

Lixo zero

De acordo com Delfo Monsalvo, inspetor da Guarda Costeira, foram vistas na faixa de areia espécies de pássaros que antes ficavam apenas próximas à encosta do morro da Fortaleza de Itaipu.

A média de lixo recolhido na orla nos meses de abril dos anos anteriores é de 27 toneladas por dia. Com o fechamento da orla, a redução foi de praticamente 100% na quantidade de lixo.

Veja como ficou a orla de Praia Grande:

Paisagem das praias de PG muda sem circulação de pessoas

Pássaros, água cristalina e pequenos bancos de areia. Essa é a nova paisagem das praias de Praia Grande desde que a circulação de pessoas na faixa de areia foi determinada como parte das ações de combate ao coronavírus, há cerca de 15 dias. A mudança na paisagem é consequência das praias vazias.Segundo o inspetor da Guarda Costeira Delfo Monsalvo, foram vistas na faixa de areia espécies que antes ficavam apenas próximo a encosta do morro da Fortaleza de Itaipu. A média de lixo recolhido na orla nos meses de abril dos anos anteriores é de 27 toneladas por dia. Com o fechamento da orla, a redução foi de praticamente 100% na quantidade de lixo recolhido.

Posted by Prefeitura de Praia Grande on Saturday, April 4, 2020